screen-shot-2016-09-19-at-3-11-37-pm

A Associação Brasileira de DislexiaABD, foi fundada em 1983, por um pai que em meados de 1980 recorreu a British Dyslexia Association para encontrar respostas para as dificuldades que seu filho vinha apresentando na escola. Era no início apenas um ponto de estudo, de encontro, troca de informações e divulgação da dislexia com apoio de entidades internacionais.

Em 1988, foi criado o Centro de Avaliação e Encaminhamento – CAE, pela necessidade de diagnóstico deste distúrbio até então pouco conhecido.

Em 2015, com a experiência acumulada em mais de trinta anos em estudar, investigar e diagnosticar com equipes multi e interdisciplinares, milhares de pacientes a ABD conscientizou­-se que estaria apta a dar um passo maior que sua Missão, certificar um parceiro a diagnosticar e orientar em intervenções outros distúrbios de aprendizagem que não apenas a Dislexia.

Optou­-se então por certificar com o SELO DE QUALIDADE ABD a CEDA, CENTRO ESPECIALIZADO EM DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM, para que pudesse desenvolver e atuar em áreas outras além do diagnóstico e oferecer ao educando a possibilidade de acompanhá­-lo em intervenções e dar a ele ferramentas necessárias para seu desenvolvimento pleno como cidadão, independente do Distúrbio de Aprendizagem ser ou não Dislexia.

A ABD por outro lado, ao poder ter a seu lado este parceiro que diagnostica seus casos sociais, pode dar um passo a mais no campo de pesquisas e criou sua Comissão Científica com nomes nacionais e internacionais respeitados e assim poderá estar presente em trabalhos científicos, publicações , congressos e pesquisas de Mestrado e Doutorado junto a grandes Universidades Brasileiras graças a seu banco de dados para pesquisa sobre distúrbios de aprendizagem coletados durante estes trinta anos de trabalho multidisciplinar.

Em 1999, iniciou­-se o processo para coligação da ABD à International Dyslexia Association ­ IDA. Em outubro de 2000, no IV Simpósio Internacional de Dislexia, a ABD impressionou os participantes internacionais, membros diretores da IDA.Estes iniciaram um movimento de apoio e reconhecimento da ABD, fato que se concretizou em outubro de 2001. Desde então os diretores da IDA têm participado dos congressos internacionais da ABD.

Hoje a ABD se coloca no Brasil, como ponto de apoio às famílias e disléxicos. Seu público é constituído de disléxicos de todas as idades, familiares, professores, profissionais da área educacional e da saúde que buscam na ABD informações de qualidade e orientações, assim como reciclagem profissional através de Cursos, Palestras e Workshops ministrados durante o ano com experientes profissionais nacionais e internacionais reconhecidos no meio acadêmico.

Quem pode ajudar a manter as atividades da Associação estará ajudando para que possamos atender parte da população de disléxicos menos favorecidos economicamente através de auxilio em identificação e intervenção de apoio. Como ajudar a ABD? Pode ser tornando-se um associado, seja fazendo doações frequentes ou ocasionais, seja utilizando dos serviços da Associação através da frequência nos Cursos e Palestras ministrados ou até mesmo na aquisição de materiais de apoio.

 
Objetivos da ABD

  1. Esclarecer e orientar a sociedade quanto à dislexia.
  2. Ajudar o disléxico promovendo estudos, pesquisas.
  3. Estimular o sistema de ensino para melhor atender os disléxicos.
  4. Motivar as autoridades a legislarem a favor dos disléxicos.
  5. Esclarecer empresas para a abertura de mercado de trabalho aos disléxicos.
  6. Captar recursos para manter a Associação funcionando.
  7. Conquistar espaços nos meios de comunicação para informar a população sobre este distúrbio específico.
  8. Manter parte dos serviços a baixo custo para poder atender a comunidade menos favorecida economicamente.

Visão

  1. Ser a organização não governamental mais atuante, respeitada e reconhecida, nacional e internacionalmente, nas comunidades profissionais e pelo público em geral, no campo da dislexia e dos distúrbios da aprendizagem.

Missão

  1. Ajudar dentro da realidade atual o disléxico e os portadores de distúrbios de aprendizagem, buscando incluir principalmente aqueles pertencentes à população menos favorecida economicamente.
  2. Atuar para que os disléxicos e os portadores de distúrbios de aprendizagem se transformem em cidadãos produtivos, evitando a marginalização dos mesmos, quer da educação formal, quer do mercado de trabalho.
  3. Liderar e agir ativamente nas áreas de diagnóstico, pesquisas, cursos e eventos sobre dislexia e distúrbios de aprendizagem.
  4. Colaborar com o governo e entidades privadas que atuem na área de educação e inclusão.
keyboard_arrow_up^
PageLines